'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

domingo, 16 de dezembro de 2018

Ubatã: Falece João de Baiano, Serventuário da Justiça aposentado.

Ubatense estava com problema grave de saúde (Foto: Divulgação)

Está sendo velado na Câmara de Vereadores de Ubatã, o tabelião de notas aposentado, o ubatense João Miranda Neto, o João de Baiano, de 66 anos, que faleceu na madrugada deste domingo (16), no Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus.
Segundo o portal Ubatã Noticias o ubatense estava com um quadro clinico de saúde muito complicado. João de Baiano, como é conhecido, é pai dos músicos Luizinho, Netinho e Lúcio, do Trio da Huanna. Registra-se em seu histórico o prazer pela política, embora nunca ocupou mandato eletivo.
João, por ser uma figura querida no município, foi candidato a vereador e ainda prefeito por duas vezes, em que chegou a segundo lugar em 1996.
O sepultamento será às 17h00 no cemitério local. (Portal Gongogi)

Boa Nova: Prefeito é proibido de exercer função pública e Fundeb deve reaver quase R$ 1 mi


Em seu segundo mandato, o prefeito da cidade de Boa Nova, na região centro-sul da Bahia, Adonias Rocha Pires de Almeida (DEM) foi condenado por improbidade administrativa, após irregularidades durante o final de sua primeira gestão, em 2008. A decisão obriga o gestor a deixar o Executivo municipal e ainda suspende os direitos políticos dele por seis anos. O prefeito também é obrigado a ressarcir o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) com R$109.143,55. Além dele, o ex-prefeito Antônio Ferreira Oliveira Filho (PV) e a Cooperação de Transportes Alternativos do Sul e Sudoeste da Bahia (Transcops) também foram condenados na Ação Civil Pública. 

Assim como o atual prefeito, eles foram obrigados a ressarcir o Fundeb com as quantias de R$ 378 mil e R$ 487.143,55, respectivamente. A Transcops ainda foi proibida de ser contratada pelo poder público e de receber incentivos fiscais ou creditícios por cinco anos. O Ministério Público Federal (MPF) constatou as irregularidades na contratação da Transcops, onde o gestor teria feito direcionamento indevido de licitação para prestar serviços de transporte escolar no município. De acordo com a decisão, o edital foi deflagrado de forma irregular, assim como a própria execução do serviço contratado, que contou, ainda, com superfaturamento de seu objeto, para viabilizar o desvio de recursos públicos. Isso porque o pagamento que seria de R$ 2,00 por quilômetro para ônibus e R$ 1,85 para micro-ônibus, teria sofrido aumento e sido pago à cooperativa por R$ 2,16 e R$ 1,98. (Bahia Notícias)

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

GONGOGI: Sem salários, setor de educação decide continuar com a paralisação

Categoria define pela paralisação até receber pagamento

Os professores e todo o setor de educação do município de Gongogi, a 396km de Salvador, decidiram em assembleia da última segunda-feira (10) continuar com o movimento paredista.
A APLB em nota disse que a paralisação continuará até o deposito da metade do valor referente a gratificação natalina seja creditado na conta dos servidores da educação.
Segundo Eudes Siqueira, Coordenador da entidade representativa da classe, o direito em receber o décimo terceiro em duas parcelas estar disciplinado na Lei 4.749/65, sendo que a primeira parcela deveria ser depositada entre os meses de fevereiro e novembro e a segunda parcela até 20/12. O coordenador ainda esclarece que a manifestação coletiva é para forçar o cumprimento do pagamento, uma vez que em relação ao ano passado o décimo terceiro foi pago no meio do mês de janeiro deste ano.

“A secretária de educação disse que a previsão de pagamento é até 20/12, mas não estamos falando de previsão o que é lei e a lei tem que ser cumprida”, disse professor Eudes. “Não podemos ser hipócritas de não reconhecer isso coletivamente, tanto prefeitura quanto o próprio sindicato, que a gente tem feito esse diálogo, essas tentativas das coisas se acertarem, pra que a gente não fique mais um ano no dia do natal fazendo movimento para receber salários”, concluiu o lider sindical. (Portal Gongogi)

domingo, 9 de dezembro de 2018

GONGOGI: Diretores jovens da ACAPEB são selecionados para participarem do Curso do Bahia Criativa


A ACAPEB é uma das entidades baianas reconhecida pela sua atuação no protagonismo juvenil
Os diretores executivos do Ponto de Cultura Eu Quero Ler, da ACAPEB, de Gongogi, Moabe Souza e Beatriz Souza, foram convocados para participar do Curso de Jovens Empreendedores, do Programa Bahia Produtiva, que se realizou nos últimos dias 01, 02 e 03 de dezembro, na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus.
Segundo o site do Governo do Estado, o programa selecionou 120 jovens que desenvolvem projetos ligados àcultura nos municípios baianos para capacitações e consultorias gratuitas, focadas no empreendedorismo e no estímulo à inovação, através do curso com um total de 64 horas, com oficinas e consultorias coletivas, abordando temas como Financiamento de Empreendimentos Criativos; Marketing Cultural; Elaboração de Projetos; Preparação para pitching; Enquadramento de Projetos Culturais; Marketing para Empreendedores Culturais e Formatação de Portfólio.
No encontro que durou três dias, os jovens diretores foram parabenizados pela equipe organizadora do evento e pelos pares participantes pelo trabalho desenvolvido pela entidade no municipio sem apoio do poder público.
“Este Curso é de suma importância para a cultura gongogiense, pois estar capacitando jovens filhos da terra para contribuir profissionalmente com o desenvolvimento cultural”, disse Moabe Souza, Diretor Financeiro da ACAPEB. Para o Diretor Geral da entidade, prof. Jones Souza, a formação da juventude é o caminho para potencializar a cultura. "Estamos cumprindo com a nossa missão de formar jovens para assumir o seu protagonismo social e ajudar no crescimento cultural de nossa terra", concluiu. (Portal Gongogi)

Mais Notícias