'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

sábado, 15 de março de 2014

Fórum LGBT espera que Bahia possa realizar cirurgias de mudança de sexo ainda neste ano

Fórum LGBT espera que Bahia possa realizar cirurgias de mudança de sexo ainda neste ano
Millena Passos é presidente da Atras/Foto: Fernando Vivas
Integrantes do Fórum Baiano LGBT [lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros] esperam que ainda no segundo semestre deste ano esteja disponível no estado o ambulatório transexualizador, para realização de cirurgias de mudança ou “readequação” de sexo, no hospital Universitário da Ufba. De acordo com Millena Passos, membra do Fórum e presidente da Articulação Baiana de Travesti (Atras), com a efetivação do Comitê Estadual de Saúde Integral LGBT, e a consequente instalação do ambulatório,  várias pessoas evitarão se deslocar para os quatro estados que oferecem o serviço médico no Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Goiás. No nordeste, Paraíba e Pernambuco também estão em fase de implantação de centro cirúrgicos com este fim. “Isso vai representar um grande avanço. Agora, depende de todo um processo de aprovação do conselho e de se conseguir formar equipes capacitadas para atender a demanda”, disse Millena em entrevista ao Bahia Notícias. Segundo Wesley Francisco, integrante também do mesmo Fórum, o tempo entre a consulta e a realização da mudança de sexo demora em média dois anos e envolve uma equipe multidisciplinar, com médicos, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, entre outros especialistas. “É muito complicado para a pessoa que quer realizar a “readequação". Por isso, ela precisa ter todo o cuidado necessário”, avalia Wesley. Tanto a criação do comitê quanto a construção do ambulatório atendem a demandas do movimento LGBT, assim como da Política Nacional de Saúde Integral LGBT. No Brasil, são feitas somente cirurgias de transgenitalização, ou seja, do sexo masculino para o feminino. As que fazem a mudança do feminino para o masculino ainda estão em fase de experimentação no país. (Bahia Notícias)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias