'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

terça-feira, 15 de março de 2016

POLÊMICA EM GONGOGI: DIVULGAÇÃO DE MATÉRIA NO PORTAL GERA CONFUSÃO NAS REDES SOCIAIS


Queremos informar aos nossos leitores que o Portal Gongogi é composto por uma equipe de redatores independentes de vários municípios do sul da Bahia que não são vinculados institucionalmente com nenhuma filosofia partidária, credo religioso, grupos econômicos ou quaisquer entidades.

Tendo em vista a quantidade exorbitante de e-mails que a redação do Portal Gongogi está recebendo nas últimas 24 horas, pedindo a suspensão da matéria divulgada no release: "Gongogi: Matéria Bombástica revela desejo da população nas eleições", a equipe redatorial vem esclarecer que:

1. A matéria será mantida e não haverá influências adversas para mudar o seu contexto, a mudança será convencionada apenas pela equipe de redação;

2. Como a matéria foi redigida monocraticamente por um dos redatores, foi sugerida uma revisão editorial, no prazo de 48 horas;

3. A decisão da equipe de redação não deverá ser interpretada como "venda" da matéria, pois não fazemos parte da "imprensa marrom", uma vez que não objetivamos lucros, e sim, a promoção de informação autêntica para ajudar na consciência crítica do leitor. ESTAMOS APENAS EXERCENDO O NOSSO DIREITO DE LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DE IMPRENSA.

4. O Portal Gongogi é um site que foi ao ar recentemente e tem por objetivo contribuir com o conhecimento cientifico da sociedade e proporcionar uma informação de qualidade para o público leitor.

5. Qualquer informação é especulação, pois não houve vazamento do conteúdo da matéria.

6. Fica estabelecido a SUSPENSÃO PROVISÓRIA DA MATÉRIA determinando que a mesma será publicada na madrugada do domingo (20/03) e as responsabilidades do texto será da equipe editorial.

Agradecemos a expectativa da população e da participação das pessoas que nos enviaram e-mails, até mesmo aqueles com tom ameaçador.




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias