'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

BAHIA: GONGOGI na mira do TCM por indícios de acumulação ilegal de cargos .

Prefeitura de Gongogi tem 60 dias para informar ao TCM quanto a regularização
O município de Gongogi estar na mira do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), juntamente com outras cidades baianas, porque foram constatados indícios de acumulação ilegal de cargos por servidores público e desrespeito ao teto remuneratório legal.

A Corte de Contas fez um levantamento preliminar para detectar eventuais irregularidades na acumulação de cargos, emprego ou função pública, além do excedimento do teto de remuneração por servidores públicos municipais. Segundo do TCM cerca de trinta mil funcionários em 585 órgãos da administração pública direta e indireta de 363 municípios dos estado apresentam indícios dessa ilicitude.

Em Salvador, segundo o site sudoestedabahia, o TCM encontrou indícios de irregularidades nos seguintes institutos da prefeitura de Salvador: de Previdência do Salvador (Previs), Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador), Fundação Gregório de Mattos, Câmara Municipal, Fundação Cosme de Farias, Superintendência Especial de Políticas para Mulheres, Superintendência de Conservação e Obras Públicas do Salvador , Fundação Cidade Mãe e Fundação Mário Leal Ferreira. 

A prefeitura municipal de Gongogi, hoje, administrada por Edvaldo dos Santos (Kaçulo), e os outros órgãos e municipios envolvidos terão uma contagem regressiva a partir de hoje (11/08) para cumprir um prazo de 60 dias para que se apurem os indícios, adotem as providências corretivas e informem ao TCM.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias