'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

ITABUNA: GRITO DOS EXCLUÍDOS DEFENDEU DEMOCRACIA E PEDIU FORA TEMER

Movimentos sociais de Itabuna ocuparam a Avenida Cinquentenário na 23ª edição do Grito dos Excluídos, na manhã desta quinta-feira, 07 de setembro. O tradicional protesto, que este ano teve como slogan Por Direitos e Democracia a Luta é Todo Dia, foi organizado, pelas Pastorais e Movimentos Católicos, Frente Brasil Popular, CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e pela CUT (Central única dos Trabalhadores).
Com bandeiras e faixas, os manifestantes distribuíram panfletos à população, onde denunciaram a “estrutura agressiva e excludente do estado brasileiro e a perda de direitos trabalhistas, com as aprovações da terceirização sem limites e da reforma trabalhista”, além da reforma da previdência, que está prestes a ser apreciada pelo Congresso.
Desde a consumação do golpe jurídico/midiático que levou Temer ao poder, os direitos da classe trabalhadora estão sob intenso ataque. Por isso, os movimentos sociais manifestam oposição às reformas do golpista Temer e defendem a manutenção da democracia.
Hoje o Brasil é governado por um Executivo que retrocede direitos historicamente conquistados, e cujas principais figuras estão convocadas a sentar no banco dos réus e responder pelos graves crimes de que são acusados. Por um Legislativo que majoritariamente atua de costas para os seus eleitores, já que 95% da população desaprovam o governo Temer e 81% consideram que o presidente deveria responder pelos crimes que lhe pesam aos ombros perante a Suprema Corte do país. Por um Judiciário que se agarra como carrapato às mais aberrantes mordomias, recebe vultosos salárrios e pratica com frequência o nepotismo.

Além de reivindicar Fora Temer e Diretas Já, o Grito dos Excluídos em Itabuna teve como palavras de ordem: Não à privatização da Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento); Em defesa da Amazônia; Abaixo o Extermínio do Povo Negro; Pela Demarcação das Terras Indígenas; Não à Violência Contra as Mulheres; Pela Democratização dos Meios de Comunicação; Pela Reforma Agrária; Abaixo a Reforma Política Elitista e Excludente. (iPolítica)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias