'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Justiça nega preventiva de ex-assessores de Temer


A prisão preventiva dos ex-assessores da Presidência José Yunes e José Rocha Loures e do coronel aposentado da Policia Milita de São Paulo, João Baptista Lima Filho foi negada pela 12ª Vara Federal do Distrito Federal. O pedido de prisão preventiva feito Ministério Público envolve também ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ), do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do ex-deputado Henrique Eduardo Alves (MDB-RN). A Justiça negou todos os pedidos.
Segundo o site Brasil 247, o Ministério Público Federal alega que um grupo de integrantes do MDB formou um núcleo político para cometer crimes contra empresas e órgãos públicos, cuja organização criminosa ficou conhecida pelo apelido de “QUADRILHÃO DO MDB”.
Segundo o Portal, o coronel Lima e Yunes presos em 29 de março numa alegação sobre suposta propina recebida por Temer em troca de favorecimentos no setor portuário com o Decreto dos Portos, foram liberados após o ministro do STF Luiz Roberto Barroso atender o pedido de defesa.
Cunha, Alves e Geddel estão presos por investigações ligadas à Lava Jato. Rocha Loures, flagrado pela PF com uma mala com R$ 500 mil, foi preso em junho de 2017 e, em julho, foi para casa com monitoramento de tornozeleira eletrônica. Os quatro também são réus no processo do "quadrilhão do MDB". (Da Redação: Portal Gongogi)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias