'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

terça-feira, 1 de maio de 2018

Bomba: Fotos eróticas e escândalos na Educação de Gongogi geram Moção de repúdio pelos vereadores

Vereadores acusam Secretária de Educação de incompetência e deixa a decisão com o prefeito Kaçulo. (Foto: Arquivo/Reprodução)
À esquerda prefeito Kaçulo, ao centro Maria de Fátima e à direita, Neto de Joelson
Na última terça-feira (24), a Câmara Municipal de Vereadores de Gongogi, a 396 km de Salvador, aprovou por quatro a três uma Moção de Repúdio contra a Secretaria de Educação, Maria de Fátima Ribeiro dos Santos, que, segundo os vereadores, teve fotos eróticas vazadas após uma série de escândalos envolvendo um triângulo amoroso, comprometendo o desempenho da Educação e desqualificando a comunidade gongogiense.
Para o conjunto dos vereadores, o ato não é por si só um agravo à comunidade, mas pela avaliação da educação viver o pior momento de qualidade em toda a sua história. Os vereadores atribuem essa ingerência da Educação à falta de competência da Secretária Maria de Fátima Ribeiro, alegando que em quase um ano e meio de gestão, não conseguiu implementar nenhum projeto na Educação do município.
Em sessão oficial, o vereador José Antônio Kálid Sobrinho (Toinho de Beca), disse que Maria de Fátima Ribeiro não acolhe sequer o relatório das necessidades das escolas e nem apresentou a prestação de contas das ações do Programa Mais Educação, esclareceu ainda que os problemas afetivos e amorosos da secretária impossibilitam sua representatividade na educação, atribuindo a mesma a condição de “aloprada”.
O verador Adriano Mendonça expôs uma série de situações em que o município vem sendo penalizado pela ingerência da Secretária, desde as perseguições políticas, fruto dos desequilíbrios emocionais da Secretária, até os programas e projetos que o município perdeu por falta de cumprimento de prazos, a exemplo do Mais Educação.
O vereador Alberto Leite dos Santos, o Betão, líder do governo na Câmara, não se fez presente na sessão. A moção de Repúdio foi aprovada por 4 votos contra 3. Votaram a favor da Moção os vereadores: Adriano Mendonça, Toinho de Beca, Wilson Lima e Nena de Tapirama. Foram contra o ato, os vereadores: Josimar, Nego e Tói. O Presidente da Câmara, Neto de Joelson, apesar de não votar, se posicionou favorável à Moção de Repúdio e pediu aos seus pares que votassem a favor.
Em entrevistas ao Portal Gongogi, alguns vereadores disseram não entender o motivo do executivo  ainda manter a mesma secretária de educação e na Moção de Repúdio aprovada, os vereadores exigem as providencias pelo prefeito, em 48 horas, sob pena de apelarem ao Ministério Público.
A sessão desta semana será na quarta-feira (02), tendo em vista o feriado do dia do trabalho e a cidade de Gongogi aguarda ansiosamente o desfecho desta história. (Portal Gongogi)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias