'body-fauxcolumns'>

Governo da Bahia

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

PT e movimentos sociais fazem Bolsonaro recuar e manter o status do Ministério do Trabalho

Ato de protesto de servidores do MTE - Foto: Maíra Alves/G1

O presidente eleito Jair Bolsonaro vem sofrendo pressões por causa de suas afirmações que fere os anseios da população. Os partidos de esquerda, inclusive o Partido dos Trabalhadores e os movimentos sociais, vem constantemente fazendo um enfrentamento às revelações do ex-capitão eleito para garantir os direitos da população.
A grande conquista do povo esta semana foi o recuo do presidente eleito Jair Bolsonaro, que não tolerou as pressões e recuou dizendo que manterá o status de Ministério do Trabalho em uma entrevista coletiva na última terça-feira (13). “O Trabalho vai continuar com status de ministério. Não vai ser secretaria, não” afirmou.
O problema é que não ficou claro quanto a possibilidade de incorporação, porque o ex-capitão eleito afirmou: "Vai ser ministério disso, disso e Trabalho. É igual o Ministério da Indústria e Comércio, é tudo junto, está certo? O que vale é o status".
Na semana passada, com a revelação da incorporação à outra pasta, servidores do Ministério do Trabalho deram um abraço simbólico no prédio onde funciona o órgão e nesta terça houve um novo protesto.
Para aumentar a preocupação o presidente eleito disse que não sabe como as coisas irão ser conduzidas, pois deixou sob a responsabilidade de Onyx Lorenzoni: "Eu não sei como vai ser, está tudo com Onyx Lorenzoni [ministro extraordinário da transição] e mais algumas pessoas que trabalham nessa área, e temos tempo para definir”, disse o presidente eleito. Portal Gongogi

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie suas sugestões, críticas e denúncias.

Mais Notícias